segunda-feira, 28 de abril de 2014

Venceu o prazo para renovaçao do Aqui tem Farmácia Popular mas ainda há tempo para se regularizar

As drogarias que tiveram as vendas do farmácia popular bloqueadas, ainda podem ter o credenciamento regularizado ,basta que procure uma agencia da  caixa econômica federal para regularização do nis e senha, em seguida acessar o SIFAP e realizar o processo de renovação e depois levar os documentos solicitados ate a mesma agencia da caixa econômica federal para que seja emitido o RTA - Requerimento e Termo de Adesão. Aguardar então no máximo 10 dias para que as vendas sejam desbloqueada

terça-feira, 22 de abril de 2014

Ação conjunta será realizada em farmácias e drogarias de Eunápolis-Ba

Foi realizada, hoje, dia 22 de abril, uma reunião com o CRF-BA e o Ministério Público da cidade de Eunápolis para tratar sobre farmácias e drogarias irregulares na cidade. Na reunião, foram acordados pelos participantes a necessidade de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para os estabelecimentos farmacêuticos irregulares, estipulando prazo para regularização, além de uma ação conjunta de fiscalização, envolvendo o CRF, VISA e MP. Participaram dessa iniciativa, o presidente do CRF-BA, Dr. Mário Martinelli Júnior, o fiscal farmacêutico, Dr. Wagner Matos, a delegada honorária do CRF-BA, Dra. Ilma Gally, o coordenador da VISA, Dr. Nilson Marques Júnior, o inspetor farmacêutico, Dr. Gustavo Pires, e o promotor de Justiça, Dr. Rafael Henrique T. Andreazzi.
No próximo mês, dia 22 de maio, o presidente do CRF-BA, Dr. Mário Martinelli Júnior, participará da posse da diretoria da Associação dos Farmacêuticos de Eunápolis e Região.
Be Sociable, Share!

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Câmara aprova projeto que libera venda de remédios para emagrecer

A Câmara dos Deputados aprovou o decreto que libera a produção e a venda de inibidores de apetite.
Inibidores de apetite devem ser liberados como: anfepramona, femproporex e mazindol, que fazem parte do grupo de anfetaminas.
Na resolução que proibia a comercialização, a Anvisa dizia que os riscos que podem ser trazidos por esses remédios, como hipertensão pulmonar e arterial, são maiores que os benefícios. O autor do projeto é o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS).
Parabéns ao deputado Beto Albuquerque, pois este estará contribuindo para a venda de um  grupo de medicamentos que há mais de 10 anos em drogarias, nunca vi resultado em um só paciente, a não ser a perda eletrolítica, deficiências circulatórias, problemas cardíacos, problemas intestinais, deficiências neurais e sem contar com a venda desregulada que ocasionava uso irregular.
Pode ter certeza que os caminhoneiros que fazem uso destes medicamentos¨ribite¨, que não são todos, e os contrabandistas de beira de estrada, estarão comemorando juntamente com os fabricantes, a volta de mais uma droga que deveria ser banida do mercado brasileiro.
Foto do Deputado BETO ALBUQUERQUE
Agora vejam a formação do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS)
ADVOGADO 
Se a diretoria da ANVISA formada por profissionais de saúde, que constantemente fazem estudos e pesquisas quanto aos produtos que possam influenciar na saúde dos brasileiros, não tem respaldo para decidir quanto ao uso de determinado medicamentos, como um deputado advogado que pouco ou quase nada tem a ver com a saúde, pode tirar o poder de decisão de uma instituição de tamanha importância? E ainda ter aprovação por toda uma bancada que consequentimente não tem conhecimento algum quanto ao que estão aprovando, e se tiver, provavelmente o povo brasileiro não os tem como representante parlamentar.